Especial RUSH (fase 1): Nasce o Power Trio

Aproveitando o gancho da indução d’A Santíssima Trindade ao Hall of Fame em 2013, apresento o Especial RUSH, uma série de 6 posts cobrindo toda a discografia da banda. Faço também o convite a você, geek musical, para deixar seu comentário no post/fase em que mais gosta do Power Trio mais...

Especial RUSH (fase 2): Raízes do metal progressivo

A Farewell to Kings (1977) Após o sucesso de 2112, o Rush ganha sua eterna liberdade artística junto à gravadora (que nunca mais os incomodaria dali por diante). Farewell to Kings é resultado direto dessa liberdade. Tem-se aqui o início da fase mais megalomaníaca da banda, disposta a levar seu...

Especial RUSH (fase 2): Moving Pictures

Moving Pictures (1981) Considerado o magnum opus do trio canadense, esse álbum não é apenas sumidade entre os fãs. Moving Pictures é um marco na história do prog-rock e merece audição do início ao fim. Os flertes com os teclados já davam indícios para onde o Rush levaria seu som nos anos...

Especial RUSH (fase 3): Teclados, samplers e new wave

Signals (1982) Depois do enorme sucesso de Moving Pictures, o Rush começou a resvalar no mainstream. E para continuar a conquistar mais fãs, bastava repetir a fórmula e se jogar na MTV. Não foi o que eles fizeram. Mais uma vez, em uma reviravolta inesperada até pelos fãs, eles mergulharam de vez nos...

Especial RUSH (fase 4): Maturidade musical

Presto (1989) A mudança de som nesta nova fase da carreira do Rush não se daria de forma tão contundente como foi das outras vezes. Aos poucos os teclados começavam a ir para o segundo plano, abrindo caminho para o formato guitarra-baixo-bateria voltar ao front. Para dar uma nova cara à banda, outro...

« Older Entries