Ghost Rider, o autoexílio de Neil Peart

Em 2014 o Rush vai tirar umas férias e, portanto, estará longe tanto do estúdio quanto dos palcos. Mas os fãs não terão do que reclamar. Este ano, além do lançamento da versão deluxe em comemoração aos 40 anos do primeiro álbum, teremos também a tradução para o português do livro Ghost Rider...

Clockwork Angels Tour: mais um capítulo da redenção do Rush

> Por Marcelo Freire, de Nikon at Jones Beach, Wantagh (NY), 23 de junho de 2013 Foram 72 shows de Clockwork Angels Tour pela América do Norte e Europa, encerrados em 4 de agosto, em Kansas City, que concluíram uma fase de ouro do Rush. Ela começou em 2002, quando Geddy Lee, Alex Lifeson e Neil Peart...

Rush no Hall of Fame: a vingança dos geeks musicais

Attention all planets of the solar federation: RUSH has assumed control, bitches. As preces do fãs foram ouvidas. O Rush agora faz parte do Rock n’ Roll Hall of Fame. O conclave dos rushmaníacos aconteceu no dia 18/04/2013, onde todos rezaram a missa em homenagem À Santíssima Trindade e renovaram suas...

Especial RUSH (fase 1): Nasce o Power Trio

Aproveitando o gancho da indução d’A Santíssima Trindade ao Hall of Fame em 2013, apresento o Especial RUSH, uma série de 6 posts cobrindo toda a discografia da banda. Faço também o convite a você, geek musical, para deixar seu comentário no post/fase em que mais gosta do Power Trio mais...

Especial RUSH (fase 2): Raízes do metal progressivo

A Farewell to Kings (1977) Após o sucesso de 2112, o Rush ganha sua eterna liberdade artística junto à gravadora (que nunca mais os incomodaria dali por diante). Farewell to Kings é resultado direto dessa liberdade. Tem-se aqui o início da fase mais megalomaníaca da banda, disposta a levar seu...

« Older Entries