12 características de um Geek Musical

alta_fidelidade

1) Ser um outsider, de alguma forma
Veja bem, você não precisa ser um marginal, um obtuso completo ou um maluco de carteirinha. Mas vai se sentir meio deslocado, em maior ou menor grau – um pouco fora do mundo em que você vive. Musicalmente, isso será observado em situações como: morar num lugar com poucas opções de shows; estudar num local em que todo mundo curte um Jota Quest; trabalhar com quem admira o “rei Roberto”. Ou, o pior dos mundos, estar num ambiente em que todos se dizem ecléticos: “gosto de tudo, de Seu Jorge a rock pesado, tipo Bon Jovi”. É provável que, no seu círculo social básico, apenas você seja um geek musical.

2) Flertar com a obsessão
Não vamos glamorizar a obsessão: é algo ruim. É aquilo em que você não consegue parar de pensar, o que vem à sua mente mesmo que você não queira. Mas, vamos, também, ser realistas: para nós, geeks musicais, nossa relação com a música é um forte flerte com a obsessão. Tentamos pegar essa obsessão e ameniza-la, dando um ar positivo, através de audições, pesquisas, leituras, etc. Porém, nunca será uma coisa 100% saudável. Mas, afinal, o que é saudável nessa vida? Micaretas? One Direction? Funk Ostentação? Paula Fernandes? Criolo?

3) Ter tendência ao colecionismo
Se existe qualquer significado para essa vida medíocre, se há como sair do mar de devassidão da sociedade, as respostas estão embutidas em vinis, CDs, camisetas, edições especiais, ingressos, autógrafos, memorabilia, etc. E em organizar e usar tudo isso. Enquanto muitos gastam o salário do mês com coisas mundanas, pueris e irrelevantes como casas, carros, filhos, cachorros, saúde, viagens, restaurantes, baladas, cinemas, área VIP, viagens, quaisquer-coisas-gourmets, nós preferimos gastar com os magnânimos Deuses da Música. Amém.

4) Ser exagerado em relação a seus artistas favoritos e ao próprio papel da música em sua vida
Como pode ser observado nas hipérboles do item anterior.

5) Saber informações irrelevantes para o dia a dia e para seus demais pares
Coisas como quantos e quais guitarristas o Guns N’ Roses já teve, quantos discos Trevor Rabin gravou com o Yes, os anos de lançamento de seus discos favoritos, etc. Qualquer outro fato que, se você parar para pensar, não faz nenhum sentido em saber…

6) Levar seus namorado(a)s/maridos/esposas à loucura
Seja por gastos insanos com vinis, por tocar 10 mil vezes o mesmo disco, por não parar de falar de uma banda, por convida-la(o) para um festival lá na casa da mãe joana para ver uma banda obscura, ou leva-la(o) para um show do G3.

7) Ter devaneios musicais a todo o momento
Você está lá trabalhando ou estudando. De repente, BUM: um raio de pensamentos te leva a uma música ou um fato musical. Você perde alguns minutos de seu dia até se tocar que precisa voltar para a vida real e continuar o que estava fazendo.

8 ) Fazer air drums/guitars/vocals/etc
Não adianta esconder: se você é um geek musical, vai fazer isso. E com certa frequência.

9) Insistir em cantar no chuveiro, mesmo sabendo que é horrível nisso
Aí você começa a berrar uma música do Queen, achando que está imitando direitinho o Freddie Mercury, exatamente no tom e sem errar uma nota.

10) Trocar qualquer evento social por um show/workshop/evento musical
Seus amigos te chamam para a praia, mas aquela banda nigeriana de progressivo vai tocar num boteco qualquer? Seu ídolo da guitarra vai tocar para 100 pessoas na mesma hora de um aniversário? A escolha é sempre pela música. E a questão principal é: não há dúvidas sobre a decisão. Você não fica “hum, happy hour ou música?”. Você já decidiu no ato pela música e fica fulo da vida se alguém te questiona.

11) Tentar explicar uma música para seus amigos através de ruídos ininteligíveis
Você quer mostrar para um outro geek, ou para um amigo qualquer, como é a parte de uma música, ou a qual parte de música está se referindo. E dá-lhe “ueeeee uééé uééummm”, “wha-wha-wha”, “patumbum”, “pam-pam-pam”, “da-di-do-dé”, “patumpixxx” e etc. E você acha que está explicando direitinho…

12) Ter (muito) mais camisetas de banda do que qualquer outro item do vestuário considerado “normal”
Você, com essa camisa do AC/DC aí, sabe muito bem do que eu estou falando. E usa até desbotar, até rasgar e fica com remorso quando tem que jogar fora.

Se reconheceu em vários desses itens? Não tem problema, você está no lugar certo! Aproveite e nos diga: acrescentaria outros itens à essa lista? Escreva nos comentários.

Outros links geeks:
- Tungcast #036 – Você é um Geek Musical?

3 Responses to “12 características de um Geek Musical”

  1. Mateus de Bem disse:

    Me considero um geek musical moderado. Não sou colecionador de nada (apenas compro discos que eu realmente gosto). Tenho poucas camisetas de banda. Fui em 2 shows em minha vida inteira. Me considero um geek musical por que eu gosto de estudar a vida dos artistas que gostos. Leio biografias, assisto documentários. E esses são grandes sintomas de um geek musical. Abraço e que a audiência de vocês só aumente.

  2. iago barros disse:

    Poxa me identifiquei cm um bocado desses items mas tem uma que me atinge fortemente; a de ficar explicando a musica com barulhos bucais. Rsrsrs
    Engraçado ver a cara das pessoas que acham que voce està louco.
    Alias rafael,esses barulhos tem algum embasamento em teoria musical???

    Abs e ate a proxima