Tungcast#055: Boas bandas que não aconteceram

 

Baixe em mp3 (56 MB) – clique com o botão direito e escolha “salvar como”

DAYS OF THE NEW
bandas_daysofthenew
Por que deveria acontecer: a banda começou seguindo o rastro do Alice in Chains, num formato “grunge acústico”, e depois sofisticou seu som, adicionando diversas influências, elementos eletrônicos, metais e até orquestra, no genial disco Green.
Por que não aconteceu: Travis Meeks é gênio, mas é também louco (uma espécie de Axl Rose grunge). Além de ser um ditador na banda (contratando e demitindo músicos ao seu bel prazer), se viciou em drogas e a música acabou ficando em segundo plano.
Músicas
: “Face of the Earth” (Orange), “The Real/Enemy” e “Flight Response” (Green)
______________________________________________________________________

DR SIN
bandas_drsin
Por que deveria acontecer: em 1993, a banda surgiu como revelação, tocando no Hollywood Rock sem sequer ter um disco. Assinaram com a Warner, gravou três grandes discos independentes, sendo aclamados pela crítica especializada, pelos músicos e pela base de fãs que se formou.
Por que não aconteceu: clássico “hora e lugar errados”, por erros de estratégia e empresários. Não se firmaram quando a música brasileira cantada em português estava em alta e depois perderam a chance de se lançar no mercado internacional.
Músicas: “Futebol, Mulher e Rock n’ Roll” (Insinity), “Hey You” (Brutal) e “Signs” (Bravo)
______________________________________________________________________

ARC ANGELS
bandas_arcangels
Por que deveria acontecer: é uma grande banda de blues-rock. Com a cozinha do Stevie Ray Vaughan (Tommy Shannon e Chris Layton), Charlie Sexton e Doyle Bramhall II fazem uma espécie de duelo tanto nas guitarras quanto nos vocais, adicionando uma variada gama de influências ao som da banda, como Hendrix, Stones, Springsteen, Bob Dylan, entre outros.
Por que não aconteceu: depois da turnê do autointitulado álbum de estreia, Doyle Bramhall II avacalhou tudo, viciou-se em drogas e banda se desfez. Anos depois ele se reuniram para uma série de shows e até chegaram a compor novas músicas, mas o novo disco acabou não saindo.
Músicas
: “Always Believed in You” e “Living in a Dream”
______________________________________________________________________

FROST*
bandas_frost
Por que deveria acontecer: Competentíssima banda de rock/metal progressivo, com 2 excelentes discos, músicas cativantes, instrumentais primorosos, arranjos caprichados, ótimas execuções. Conseguia fazer o progressivo clássico com ares mais modernos.
Por que não aconteceu: O mentor da banda, Jem Godfrey, tem histórico de produzir “pop chiclete” e ele mesmo admitiu recentemente que isso o prejudicou no mercado, já que ninguém o reconhecia como músico de progressivo. Além disso, lançou o Frost* por volta dos 35 anos, uma idade difícil pra se firmar no mercado com uma banda nova.
Músicas: “Falling Down” (Experiments in Mass Appeal) e “Hyperventilate” (Milliontown)
* nota de Rafael Fernandes: no começo de 2012, Jem Godfrey anunciou em seu blog que está compondo para um novo álbum do Frost*. Datas e detalhes ainda não revelados.

8 Responses to “Tungcast#055: Boas bandas que não aconteceram”

  1. Gustavo Sampaio disse:

    Outra boa banda que não aconteceu foi a minha, vacilo de vocês ai meu! hehe sem mágoas

  2. Caras, concordo com o Dr. Sin, acho uma banda do caralho e ela não aconteceu por falta de cuidados e marketing errado.

  3. iago barros disse:

    Gostei bastante das bandas que vcs fizeram questão de nos apresentar;senti um apreço maior (ou pena,sei la…) pelo frost* e o arc angels,para mim mereciam ter continuado mas,o que importa é que eles deixaram uma boa obra musical para os nossos ouvidos.

  4. Douglas disse:

    Olá!

    Puxa que pena, conheci o site agora. Vocês estão de parabéns!
    Muito bom ouvir vocês.

    Bom…vocês poderiam falar sobre o Days os the new novamente, até porque eles voltaram, e também aconteceu o Tantric. Essa banda é show.

    É isso, galara.

    Grande abraço.

    • Diogo Salles disse:

      Valeu, Douglas!

      Pena que você só chegou agora, mas tem muita coisa boa para ouvir.

      Não estou muito certo de que o Day of the New voltou mesmo. O Travis Meeks vem e vai várias vezes, muitas recaídas, etc. Isso sempre prejudica as turnês. Continuamos esperando um novo disco, até porque, aí sim, teremos um “fato novo”, uma prova de que eles está mesmo disposto a voltar pra valer.

      O próprio Van Halen teve de provar isso em 2012, quando lançou “A Different Kind of Truth”. Antes disso, era piada até entre os fãs quando que o Eddie e o Dave quebrariam o pau.. rsss

      abs
      Diogo