Tungcast#033: A internet e a revolução digital

kindle_ipad_iphone

 

Baixe em mp3 (34MB) – clique com o botão direito e escolha “salvar como”

00:00 – Reapresentando Julio Daio Borges, que já esteve aqui e retorna ao Tungcast
01:00 – Sobre o fim dos jornais: falta um posicionamento da imprensa e uma discussão profunda a respeito?
05:00 – A reforma gráfica do Estadão, a chegada do iPad e a discussão sobre o conteúdo fechado.
06:20 – O mainstream acabou mesmo? Acabou o centro e as periferias estão entrando. A teoria do cauda longa e a diferença de ação entre Google e Microsoft.
09:00 – A saída é desistir de ser inovador em tudo? Os jornais devem adquirir vários sites e colocá-los sob seu guarda-chuva? O Wall Street Journal comprou vários sites…
10:00 – O Google é única empresa que conseguiu ganhar dinheiro com anúncios na internet, mas errou feio com a tentativa de criar seu próprio Twitter, o Buzz.
12:30 – Um texto clássico de Julio Daio Borges na internet: Publicar em papel, pra quê? A saída é lançar os autores novos pelo Kindle? A Amazon paga 35% do valor de capa e as editoras no Brasil ficam com 50%.
17:30 – A discussão sobre as plataformas iPad e Kindle: por que os formatos dos arquivos não são compatíveis ainda? Haverá uma convergência? Dizem que o Kindle é para os heavy readers e o iPad é mais multimídia, onde se pode ler até jornais.
21:50 – As pessoas ainda vão pagar por conteúdo na internet? Se as empresas fecharem o conteúdo, como fica a indexação do Google?
24:30 – A Web 2.0 e o Long Tail e o Free foram previsões exageradas? O erro de interpretação na teoria da Cauda Longa. A Apple está mais ligada às grandes empresas e a Amazon está mais ligada à Cauda Longa.
27:00 – Qual é a separação entre o profissional e o amador na internet? A internet ainda é dos nerds, dos programadores e dos gênios da tecnologia? Steve Jobs não tem uma formação técnica.
30:00 – O Twitter obrigou todo mundo a ir para o “tempo real”? As empresas se adequeram e incorporaram o Twitter em seus sistemas.
32:00 – As redes sociais ainda fazem sentido? Estar no Facebook é inevitável?
34:30 – Conselhos do Julio aos neófitos: conhecer a parte técnica, ter paciência e persistência, porque é muito fácil e barato entrar e sair da internet. Persista na sua ideia e crie algo com a sua personalidade!

2 Responses to “Tungcast#033: A internet e a revolução digital”

  1. Pra mim, é grave: eu sou jornalista e nunca compro jornais. Não acho que algumas matérias exclusivas valem a pena em relação ao conteúdo imenso e semi-infinito na web.

  2. Ah, outra coisa: Kindle não chega nem perto do iPad. Venho falando isso desde 2009 (na época falava que ele não era páreo para qualquer tablet), agora é que não rola mesmo. É um aparelho burro que não tem muita diferença do papel. E acho que o principal motivo é que os livros não serão apenas versões digitais exatas e nem que um aparelho exclusivamente para isso é viável em mercados emergentes.

    Sem contar que a evolução de telas hoje em dia já deixou a leitura no iPad tão boa quanto com o e-ink. Se você juntar isso com o fato do próprio tablet ter um app do Kindle, pra mim significa morte (já tardia) do aparelho da Amazon.