Tungcast#021: Infraestruturas precárias em shows no Brasil

Invasão no palco - Iggy Pop / Planeta Terra Festival 07/11/2009

Invasão no palco - Iggy Pop / Planeta Terra Festival 07/11/2009

 

Baixe em mp3 (36MB) – clique com o botão direito e escolha “salvar como”

00:00 – Abertura: o Brasil entrou no circuito internacional de shows, mas a infraestrutura não acompanhou esse avanço, deixando uma enorme lacuna.
02:00 – As casas de shows ficaram na mão dos bancos? O Credicard Hall é preparado apenas para shows com mesa? A necessidade de trazer todos os tipos de shows para se manter.
05:00 – A melhor acústica das casas de shows paulistanas é do Via Funchal.
07:00 – Nossas arenas foram construídas apenas pensando nos jogos de futebol. Nossos espaços para shows são sempre adaptados, caso da Arena Skol, que é no estacionamento do Anhembi.
11:00 – Nossa cultura do continuísmo e do improviso. Shows caríssimos com infraestruturas ridículas continuam lotando e trazendo grande lucro para os produtores.
12:30 – A Chácara do Jóquei era um haras: antes era um estábulo para cavalos, hoje é um estábulo para fãs de rock.
14:00 – Os grandes shows só são viáveis no Brasil com estádios lotados?
14:30 – A polêmica da meia-entrada: as falsificações das carteirinhas pelos não-estudantes e o efeito cascata, com o aumento do preço final dos ingressos.
16:00 – A meia-entrada é justa para os que fazem pós-graduação? Restringir a carteirinha de estudante para até 23 anos é uma solução? A falta de regulamentação e de política pública para o setor.
20:00 – A precariedade dos sistemas de som no Brasil, que não conseguem produzir uma boa propagação de som nos shows. O Rush penou para lançar o seu Rush in Rio. Roger Waters, ACDC e Nine Inch Nails preferiram trazer seus próprios equipamentos de som para conseguir uma boa acústica.
28:00 – Sobre os cambistas e o novo “cambismo virtual”. Uma matéria do Jornal da Tarde cita 3 sites que vendem ingressos online com ágio: Anderson Tickets, Brasil Ingressos e Ingresso Já. O ingresso do ACDC saltou de R$ 300 para R$ 550.
29:30 – Tucanaram o cambismo: o ágio virou “taxa de conveniência”. Não há regulamentação clara para o limite de valor nessa taxa de INconveniência. Ticketmaster e Ingresso Rápido cobram 15% sobre o valor do ingresso.
33:20 – O show do U2, que estava previsto para novembro de 2010 (mas foi cancelado), já estava à venda nos sites piratas desde novembro de 2009.
34:30 – Carlos Eduardo, da Brasil Ingressos: “as taxas de conveniência inflacionam de acordo com o porte do evento”. O delegado Antônio Carlos Barbosa diz que só não pediu ainda a abertura de um inquérito sobre o caso por falta de denúncias. “A pessoa tem de vir aqui e denunciar, mas ela não faz isso porque não acredita que a prática configure um crime. Para agirmos, tem de haver uma vítima”.
36:00 – “Estava morrendo com um ingresso e o vendi para um cambista. O dinheiro que ele me deu era falso”.
38:00 – Encerramento: deixe seu comentário, sua crítica e sua reclamação aqui no Tungcast e, para denunciar, ligue na Delegacia de Crimes Contra o Consumidor: 3337-0155.

2 Responses to “Tungcast#021: Infraestruturas precárias em shows no Brasil”

  1. reuel disse:

    kkkkkkk ri D+ com a história de vender ingresso para cambista, os caras não são moles não.