Tungcast#018: Joe Satriani

satriani

 

Baixe em mp3 (45MB) – clique com o botão direito e escolha “salvar como”

00:00 – Apresentação ao som de “Cool #9″
01:40
– Joe Satriani introduziu esse novo nicho de guitarristas virtuosos tocando músicas instrumentais, mesclando riffs de rock com melodias pop.
03:20
– A opção pela melodia — e não pelo virtuosismo — em “Always With Me, Always With You” e “Summer Song” (ouça trechos)
05:50
– “Flying in a Blue Dream” é sempre tocada em shows (trecho)
08:30
– A ética de trabalho do Satriani sempre foi muito correta: foco na música, respeito aos fãs, sem estrelismos ou afetações.
11:00
– Satriani vinha se repetindo nos últimos discos solo? O Chickenfoot revigorou sua carreira?
14:30
– 2 músicas do disco Crystal Planet: “Up in the Sky” e “Time” / e 2 músicas do disco Super Colossal: “The Meaning of Love” e “A Cool New Way” (trechos)
19:10
– Satriani é bem mais “pé no chão” que Steve Vai, que às vezes exagera nas excentricidades… e ainda tenta cantar (!!)
20:30The Extremist, de alguma forma, incorporou uma influência grunge, com um som um pouco mais “sujo” ? (trecho da faixa-título)
24:10 – O projeto G3 foi uma sacada genial do Satch e permitiu que o público conhecesse grandes guitarristas como Eric Johnson (trecho de “Manhattan”) e Kenny Wayne Shepherd — mas também fez escolhas discutíveis, como Robert Fripp.
29:00 – O grande triunvirato das guitarras: Satriani, Vai e Malmsteen finalmente se encontraram em 2004.
35:00 – O que houve com os guitarristas da geração 2000 a ponto de Jack White ser guitar-hero? A estafa no mercado e o mainstream ignorando totalmente a guitarra.
40:00 – Guitarristas e bandas influenciadas pela “Geração Satch”, como Dillinger Escape Plan, Protest The Hero e Sikth encontraram novos nichos para a guitarra.
44:00 – Encerramento ao som de “New Blues”

Comments are closed.